Walter Brito Neto volta a virar pedra no sapato do MDB em CG

Assim como aconteceu nas eleições de 2018, quando tentou se impor como candidato ao Senado Federal na chapa encabeçada pelo senador Zé Maranhão (MDB), o ex-deputado federal Walter Brito Neto (MDB) voltou à cena política e também quer ser lembrado nas eleições de 2020 como pré-candidato à prefeitura de Campina Grande. A decisão do ex-parlamentar acontece mesmo após o partido na Rainha da Borborema ter anunciado o nome da médica Tatiana Medeiros como a escolhida para encabeçar a disputa pela legenda, na cidade.

À Rádio Campina FM, Brito disse que vai tentar conseguir o posto de candidato, mas quer ser respaldado pela população. Segundo ele, o partido deverá fazer uma pesquisa para saber qual o melhor nome para representar o Movimento Democrático Brasileiro.

Só eu tinha apresentado minha pré-candidatura no partido e agora vamos tentar chegar a um consenso. Não tem problema que ela (Tatiana) apresente seu nome também, isso é democracia, mas é importante ouvir o respaldo da população. A minha pré-candidatura continua de pé e vamos tentar conseguir isso e, se não houver consenso, podemos bater chapa nas convenções – exclamou.

O empresário disse que quer que o MDB tenha uma candidatura em oposição à atual administração e ressaltou que Tatiana Medeiros não demonstra esse papel já que o filho dela, o ex-vereador Cassiano Pascoal, faz parte da gestão Romero Rodrigues.

– Defendo novas ideias e estou combatendo os problemas que a atual gestão têm, e Tatiana tem se apresentado como aliada e o projeto dela não faz sentido. Ela não é oposição e quer uma candidatura pela ala governista. Assim, acho que, nas pesquisas, tenho condição de vencê-la. Ela não desejava disputar as eleições e foi induzida por pessoas. Não podemos deixar que o partido sirva de sublegenda – defendeu.

Essa não é a primeira vez que Brito ‘tumultua’ as decisões do MDB. Em 2012, ele e Tatiana disputaram a preferência do partido, quando o senador Veneziano findava o mandato de prefeito e tentava emplacar o substituto. Uma pesquisa, entre a população, escolheu o nome da médica para concorrer contra Romero Rodrigues.

– Quando estávamos pleiteando em 2012, o que determinou o nome foi uma pesquisa. Então, o momento é diferente. O partido não tem mais o ex-prefeito Veneziano e agora cada um passa a assumir sua densidade eleitoral. Vamos participar dessa pesquisa e ver quem é o melhor – ressaltou.

 

Fonte: PB Agora