Ricos ganham 88,30 vezes mais que os 40% mais pobres em João Pessoa

João Pessoa é a cidade mais desigual do Brasil, de acordo com pesquisa Desigualdade nas Metrópoles. – Comunicação MTD

Capital paraibana é a mais desigual para se viver no Brasil; bateu recorde em 2020, segundo pesquisadores.

A terceira edição do boletim Desigualdades nas Metrópoles, pesquisa desenvolvida pela Pontifícia Universidade Católica de Rio Grande do Sul, pelo Observatório das Metrópoles e pelo Observatório da Dívida Social na América Latina mostrou que os pobres perderam mais renda durante a pandemia.

A desigualdade na renda do trabalho, nas regiões metropolitanas brasileiras, atingiu patamares recordes em 2020.

A renda dos 10% mais ricos representou 39 vezes o ganho dos 40% mais pobres, considerando a média dos quatro trimestres de 2020. Em 2019, essa diferença era de 29 vezes. 

O aumento da diferença de 2019 para 2020 é explicado por uma queda maior nos ganhos daqueles com menores rendimentos.

A renda do trabalho para os mais pobres recuou 34,2%, de R$ 237,18 por mês em 2019, para R$ 155,95 nos últimos três meses de 2020.


Razão da renda dos 40% mais pobres e 10% mais ricos, média de 4 trimestres / Reprodução Folha.

As maiores diferenças de ganho entre os mais ricos e os mais pobres foram verificadas nas regiões metropolitanas de João Pessoa com 88,3 de diferença, e do Rio de janeiro que apresentou 59,7, ou seja, a capital paraibana é o lugar mais desigual para viver no Brasil atual.

Redação BdF – PB