Murilo Galdino fala sobre obras e atuação permanente do governo do estado em Patos e região

Murilo Galdino informou que a Cagepa está anunciando obra com recursos de R$ 3,4 milhões que favorecerá cidades como Patos, Santa Luzia, Vázea, Coremas, Malta, Tavares, entre outros.

O secretário de Articulação Política da Paraíba, Murilo Galdino falou sobre as ações do governo da Paraíba, que apesar da pandemia avançam em todo o estado. Na região de Patos, o governo investe em várias obras em andamento e anuncia mais recursos nas áreas de recursos hídricos, infraestrutura e turismo.

Na saúde, o secretário destacou a presença constante do governo através da Secretaria do Estado da Saúde, que durante a pandemia tem aberto novas vagas e investido em pessoal, para o enfrentamento ao novo coronavírus. “Agora há pouco foram abertos mais 30 leitos de UTI, 10 deles infantil, no Hospital Regional e foi realizada a contratação de mais de 200 profissionais para reforçar as ações de combate à Covid”.

Murilo Galdino informou que a Cagepa está anunciando obra com recursos de R$ 3,4 milhões que favorecerá cidades como Patos, Santa Luzia, Vázea, Coremas, Malta, Tavares, entre outros.

Além destas ações, ele citou obras como a reforma do Complexo religioso Parque da Cruz da Menina, a construção de 865 moradias dos Conjuntos habitacionais São Judas Tadeu I e II, com um investimento R$ 65 milhões de recursos próprios e do aeroporto de Patos que já tem emenda do deputado Hugo Motta e que deverá contar com contrapartida de R$ milhões do estado e das obras rodoviárias que foram licitadas, a exemplo da estrada que os municípios de Teixeira a Taperoá, entre outros.

“O governo do estado tem obras em andamento e novos investimentos para a região de Patos e em breve estará presencialmente no sertão acompanhando o que vem sendo feito. Patos está sendo atendida, mas obviamente é preciso muito mais que será feito porque o estado está organizado, tem recursos próprios e com o avanço da vacinação e a redução da pandemia, haverá aumento de arrecadação e será possível fazer mais obras na Paraíba”.

Assessoria