Hospital de Trauma de João Pessoa suspende visitas a pacientes por tempo indeterminado

A medida segue como parte da estratégia para evitar a propagação de casos de Covid-19 e Influenza.

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, suspendeu a partir desta quinta-feira (3), todas as visitas a pacientes internos, por tempo indeterminado. A medida segue como parte da estratégia para evitar a propagação de casos de Covid-19 e Influenza.

Com a decisão, a unidade de saúde volta a disponibilizar o serviço de televisitas com os familiares dos pacientes internados nas Unidades de Terapia Intensiva – UTIs e demais áreas da instituição.

A presença de acompanhantes permanece para pacientes idosos com 60 anos ou mais, crianças, pessoas com doenças crônicas, portadores de necessidades especiais e os casos previstos em lei, lembrando que todos precisam apresentar a carteira de vacinação para Covid-19 com a 2ª dose.

Para as famílias que não vão poder visitar seus parentes, o Hospital de Trauma vai disponibilizar a Televisita. Este serviço deixa o atendimento ainda mais humanizado, mesmo com todas as circunstâncias do Covid-19. As Televisitas acontecerão com os médicos intensivistas e clínicos em horários previamente determinados e com chamadas de videoconferência, ou seja, chamada de vídeo a beira leito. 

Para o diretor geral da instituição, Laecio Bragrante, o Hospital de Trauma de João Pessoa foi pioneiro na implantação da televisita, tendo em vista que existe desde março de 2020, e surgiu como uma motivação para pacientes, familiares e, inclusive, a equipe multidisciplinar, que atua na linha de frente na assistência. 

“A ferramenta é muito útil para a retomada do contato com a segurança do distanciamento, permitindo que a família acompanhe o tratamento do paciente, mesmo sem estar presente fisicamente. Já a equipe consegue sentir as mudanças no humor e oferecer mais conforto a quem está recebendo os cuidados no hospital”, ressaltou.

A direção hospitalar recomenda aos acompanhantes que não serão permitidas as entradas de pessoas com problemas respiratórios e idosos ou gestantes. Além disso, aquelas que apresentarem algumas comorbidades do checklist da instituição também não estão aptas a entrarem no complexo hospitalar. 

Veja a lista:

  • Coriza nasal ou tosse nas últimas duas semanas;
  • Febre nas duas últimas semanas;
  • Teve histórico de viagem recente ao exterior ou contato com pessoas procedentes do exterior;
  • Possui doenças cardiovasculares, diabetes, histórico de neoplasia e uso de corticosteróides;
  • Se a pessoa está gestante ou com suspeita de gravidez.

Fonte: ClickPB