Galego do Leite destaca ações da Sedam em 2021, relembra saída do comando do Podemos e revela provável destino partidário

O secretário executivo da Secretaria de Estado do Desenvolvimento e da Articulação Municipal (SEDAM), Galego do Leite, avaliou o trabalho desenvolvido ao longo do ano de 2021.

Ele destacou as centenas de convênios assinados entre o Governo do Estado e as prefeituras dos municípios paraibanos, referentes à destinação das emendas impositivas.

Galego observou que nos últimos meses do ano houve um trabalho intenso na secretaria, visando receber os prefeitos. Foram 203 emendas empenhadas, das 211 disponibilizadas.

Sem citar nomes, o secretário lamentou a não efetivação de seis empenhos, sendo dois deles por mera motivação política dos gestores.

“Nesses casos, os prefeitos pensaram apenas neles, e esqueceram a necessidade e o direito da população”, disparou.

Galego do Leite disse que, dos contratos celebrados, dezenas foram para municípios cujos prefeitos fazem oposição ao governador João Azevêdo.

“Todos, indistintamente, foram recebidos e tratados da mesma forma na Sedam, independente de cor partidária”, observou.

Foram mais de R$ 50 milhões investidos nesse período em todo o estado, segundo o secretário.

Outra ação destacada por Galego do Leite foi o programa de gerenciamento de resíduos sólidos, que vem a solucionar o grave problema dos lixões nos municípios paraibanos.

A Sedam coordena todo o trabalho que consiste na construção de galpões em 16 municípios pólos, atendendo a mais 73 periféricos, formando um amplo sistema de tratamento, reciclagem e destinação dos resíduos.

De acordo com Galego, o programa envolve a participação de várias instituições e entidades, como o Governo do Estado, as prefeituras, o Ministério Público e a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

“Havia cidades que transportavam seus resíduos sólidos por até 300 quilômetros de distância, o que tornava muito caro o serviço”, sublinhou.

O secretário enalteceu o trabalho da secretária titular da pasta, Ana Cláudia Vital do Rêgo, na interlocução com todos os gestores municipais, bem como com parlamentares e outras lideranças políticas e representantes de entidades e órgãos públicos, “sem a desenvoltura da qual o trabalho da Sedam não obteria o sucesso alcançado”.

Ao falar sobre política, Galego do Leite, que ainda está filiado ao Podemos, referiu o crescimento do partido durante o tempo em que esteve à frente da sua Executiva Regional, e relembrou o desconfortável desfecho desse período, que terminou com a sua destituição do comando partidário.

Ele acrescentou que tem a permissão legal da legenda para procurar outra agremiação, e que muito provavelmente o MDB será o seu novo destino político.