Fest Aruanda: evento com homenagem a W. J. Solha e presença de Ney Matogrosso começa hoje em João Pessoa; confira a programação

A programação, que vai até o dia 15, tem início nesta quinta-feira (9), às 19h30,​ nas salas da Cinépolis (Manaíra Shopping) e Plataforma AruandaPlay.

O tradicional Fest Aruanda chega a sua 16ª edição neste ano com diveras mostras e apresentações e vai ocorrer de forma híbrida. A programação, que vai até o dia 15, tem início nesta quinta-feira (9), às 19h30, nas salas da Cinépolis (Manaíra Shopping) e Plataforma AruandaPlay. Nesta edição, o festival se expande para a internacionalização e contempla longas brasileiros exibidos primeiro em circuito de festivais da Europa e Estados Unidos. 

Entre os destaques do evento, está confirmada as presenças do cantor Ney Matogrosso, que vai lançar sua biografia, escrita por Júlio Maria, e do ator Luiz Carlos Vasconcelos, que estreia como diretor com o curta “Aluísio, o Silêncio e o Mar”. O evento também contará com homenagens ao diretor e roteirista W. J. Solha, além do ator Othon Bastos e a cineasta premiada Cristina Amaral. Também serão homenageados dois paraibanos: maestro, compositor e regente José Siqueira e o cineasta paraibano Ely Marques.

Além dos debates, o Aruanda traz ainda ações de formação, como a Oficina Aruanda Cagepa de Roteiro para Animação, com o diretor e roteirista Frederico Pinto, e o II Laboratório Aruanda Energisa Projetos Narrativas Híbridas (Doc, Fic ou ambos), com a diretora e roteirista Susanna Lira. Todas serão on-line. 

Mostras e premiações — As exibições dos filmes serão realizadas na sala 9, com capacidade de 50%, de acordo com as orientações das autoridades sanitárias. O Comitê de Seleção de curtas-metragens foi formado pelos jornalistas e críticos de cinema, Amilton Pinheiro e Marcus Mello (ambos da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema), e a diretora e curadora Camila de Moraes. O juri mostra competitiva Nacional foi composto por  Sandra Corvelon,Cristina Amaral (presidente do júri) e Cesar Meneghetti. O júri Sob o Céu Nordestino, por Paulo Vieira, Ingrid Trigueiro e Wolney Oliveira (presidente). Júri Associação Brasileira de Críticos de Cinema, Roberto Cotta, André Dib e Carine Fiúza. Júri da Mostra Internacional, composto por Manuel José Damásio, Felipe Roque do Vale, João Lobo , Raquel Ferreira e Lúcio Vilar. Júri da Mostra Universitária Independente, por Ana Célia Gomes, Igor da Nóbrega Gomes e Sérgio Silveira.

A solenidade de premiação será na quinta-feira (14), na sala 9 no Cinépolis.

Patrocínios — A 16ª edição do Fest Aruanda tem patrocínio master do Grupo Energisa, da Cagepa e copatrocínio da PBGás via Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal, sob a chancela do CCHLA-UFPB e da Bolandeir@rte&Films, produtora do evento. A assessoria de imprensa local fica por conta da Vivass Assessoria & Comunicação, e a nacional, feita pela agência Procultura. 

Confira a programação completa: 

Quinta, dia 9/Dez
Sala 9 – MACRO XE  9 – CINÉPOLIS (Manaíra Shopping)
19h30 – Solenidade de Abertura Oficial do 16º Fest Aruanda
Curta-metragem: 

A Canga, de Marcus Vilar (Fic.,PB, 2001, 12min.)
Longa-metragem:  

A Viagem de Pedro, de Laís Bodanzky (Fic., Brasil, Portugal, 2021, 1h38 min.)

Sexta-feira, dia 10/Dez
Transmissão via LIVE (YouTube e Facebook do Fest Aruanda):

09h00 – Diálogos Audiovisuais Aruanda-Cagepa I:

Mesa de Homenagem: Maestro, compositor e regente José Siqueira – Da oração da música clássica aos orixás da musicalidade religiosa afro-brasileira

W. J. Solha:  Ator, escritor, roteirista, dramaturgo e diretor – Multiplicidade de papéis que irrigam, aguçam e iluminam fazeres artístico-literários polissêmicos. Com Rodrigo T. Marques (cineasta), Josélia Vieira (pianista), Fernando Teixeira (ator), Marcus Vilar (cineasta).
Mediação: Lúcio Vilar (Fundador e Produtor Executivo do Fest Aruanda)  

10h00 – Diálogos Audiovisuais Aruanda-Cagepa II:
Debate com os diretores do curta e do longa-metragem exibidos na abertura, Marcus Vilar, Laís Bodanzky, a atriz Rita Wainer e a historiadora e escritora Mary Del Priore 

Mediação: Amilton Pinheiro (Curador e diretor artístico do Fest Aruanda)

11h00 – Conferência de Abertura do 16º Fest Aruanda:

Sétima Arte, 126 Anos – O Futuro das Salas de Cinema na Era do Streaming e na Pós-Pandemia
Painelistas: Dr. Luiz Gonzaga de Luca (Presidente da Cinépolis Brasil) e Marcelo Ikeda (Professor de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Ceará UFC, pesquisador, diretor e escritor)

Mediação: Marcus Mello (Jornalista, crítico de cinema e mediador do Fest Aruanda)

Sala 9 – MACRO XE – CINÉPOLIS (Manaíra Shopping)

10h30 – Sessão Especial Escola Pública:

Clube de Cinema Ferris (ECIT – Escola Estadual Maria Honorina Santiago e Escola Estadual Prefeito Antonio Teixeira/Santa Rita-PB)
– Queen +
Dir. Maria Luiza
 – Horizonte
Dir. Mara Kellen
 – A Ilha de Kumhask
Dir. Endson Gimmy
– O Jantar
Direção coletiva
– 2070
Endson Gimmy
– Eles não vão nos parar
Dir. Italo Victor e Alana Eduarda
– A Superação de Gabriel
Dir. Kauã Felipe Kauã
– Sou um quebra-cabeça
Dir. Marcelo Amorin e Mara Kellen 
15h00

Sessão Especial (Homenagem): Ao ator e escritor W. J. Solha
Longa-metragem: 

O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho (Fic., PE, 2012, 2h12min.)

18h00
Sessão Especial PBGás:
Curta-metragem: 

3 é 5,  de Pedro Castelo Branco (Doc., SP, 2021, 13 min.)
Longa-metragem:

Deserto Particular, de Aly Muritiba (Fic., PR, 2021, 2h00)

Fonte: ClickPB