Estado de São Paulo confirma primeira morte pela variante delta da Covid-19

Informação tinha sido divulgada pela Prefeitura de Piracicaba nesta segunda (30) e foi confirmada nesta terça (31) pelo secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn. Vítima é uma mulher de 74 anos, com comorbidade e já vacinada.

O secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, confirmou nesta terça-feira (31) a primeira morte provocada pela variante Delta no estado. A informação foi dada por telefone à GloboNews.

A notícia tinha sido divulgada nesta segunda (30) pela secretaria municipal da Saúde de Piracicaba, interior do estado.

Questionado em um evento na capital paulista nesta manhã, o governador João Doria (PSDB) se recusou a comentar e disse que o assunto será tratado apenas em coletiva de imprensa programada para quarta (31).

De acordo com a secretaria municipal da Saúde de Piracicaba, a vítima é uma mulher de 74 anos, com comorbidade, já vacinada com duas doses do imunizante Coronavac.

Estudos apontam que a variante é muito mais transmissível e tem maior probabilidade de evadir o sistema imunológico, responsável pelas defesas do nosso organismo.

Segundo o governo, a identificação ocorre via sequenciamento genético. A forma de enfrentamento à nova mutação é manter os protocolos de segurança e acelerar cada vez mais a vacinação.

Neste momento, como já é rotina nos casos de Covid-19, a Vigilância Epidemiológica faz a verificação dos históricos destes pacientes para monitorar os casos e atuar de forma preventiva e evitar a transmissão da doença.

A Vigilância Epidemiológica ainda reforça que os casos são recentes. Os exames foram coletados entre 8 e 13 de agosto e os resultados divulgados nesta segunda (31) pelo Centro de Genômica Funcional do Departamento de Zootecnia da Esalq/USP, que integra a rede de sequenciamento de SARS-CoV-2 do Instituto Butantã.

Fonte: G1 SP e Globo News – São Paulo