CRM constata irregularidades em hospital particular de Campina Grande

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) vistoriou o Hospital da Clipsi, no centro de Campina Grande, na última sexta-feira (7) e identificou diversos problemas na área de pediatria e de obstetrícia.

No dia da inspeção, o CRM constatou que havia apenas um médico prestando assistência a um total de nove pacientes internados na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e a treze da unidade neonatal.

O CRM observou também irregularidade na sala de parto das pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde), onde foi identificado que não havia médico responsável pela observação de vinte e uma pacientes do alojamento.

Para João Alberto Pessoa, diretor de fiscalização do Conselho Regional de Medicina, a situação põe em risco os pacientes além de dificultar a prestação de um serviço adequado por parte dos profissionais médicos.

O CRM apontou ainda que o hospital não apresentou a escala médica de plantão dos setores.

Com a fiscalização, o Hospital da Clipsi passa a ter um prazo de 10 dias, contados a partir desta quarta-feira (12), quando será notificada, para solucionar os principais problemas identificados.

A diretoria do hospital informou que não foi notificada. Disse ainda que em nenhum momento houve falta de assistência aos pacientes, embora reconheça que possui uma alta demanda de pacientes por parte do SUS.

*com informações da TV Paraíba