Clima é de medo entre médicos sob pressão politizada para prescrever cloroquina

Médicos da rede pública em algumas regiões do país estão se sentindo pressionados pela crescente recomendação para que prescrevam a cloroquina como tratamento de pacientes infectados pela Covid-19

 Há um clima de temor entre os médicos da rede pública, com a pressão politizada para que prescrevam a cloroquina a pacientes de Covid-19. A indicação pelo uso da cloroquina aumenta também na rede privada e já faz parte de protocolos de alguns planos de saúde.

A Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) divulgou documento afirmando que a cloroquina não tem eficácia comprovada contra o coronavírus e diz aos seus profissionais que eles não são obrigados a prescrever a droga.

A SBMFC representa os médicos que atuam em 47,7 mil equipes de atenção básica no Brasil, 80% delas por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), informa o jornalista  Fernando Canzian na Folha de S.Paulo.

 

 

Redação com 247