Cataratas do Iguaçu têm maior vazão de água dos últimos 5 anos

Vazão considerada normal é de 1,5 milhão de litros de água por segundo. Nesta sexta (3) fluxo chegou a 10,4 milhões, de acordo com Copel. Passarelas próximas as quedas estão interditadas no Brasil e Argentina.

As Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, registraram nesta sexta-feira (3) a maior vazão dos últimos cinco anos, conforme a Companhia Paranaense de Energia (Copel), que faz monitoramento do fluxo de água na região. 

O volume de água no Rio Iguaçu, próximo das quedas, ultrapassou o volume considerado normal, que é de 1,5 milhão e registrou mais de 10 milhões de litros por segundo nesta sexta-feira (3).

As passarelas e mirantes próximos as quedas foram interditadas do lado brasileiro e também do lado argentino, devido ao grande fluxo de água.

O grande volume de água é em função das chuvas registradas – ao longo dos 1.320 quilômetros de extensão do rio – nos últimos dias.

O Rio Iguaçu, que banha o local, nasce na região de Curitiba, atravessa o estado, e deságua em Foz do Iguaçu na região em que a cidade faz fronteira com Argentina e Paraguai.

O leito do rio conta com seis usinas hidrelétricas.

Cataratas do Iguaçu

Conforme o Parque Nacional do Iguaçu, são catalogados 275 saltos, o que dá às Cataratas o título de maior conjunto de quedas d’água do mundo. Além disso, elas são consideradas uma das Sete Maravilhas da Natureza.

O pior período de seca nas quedas d’água, conforme a Copel, ocorreu em maio de 1978. À época, a vazão foi de 114 mil litros de água por segundo.

Fonte: g1 PR e RPC Foz do Iguaçu