Algodão orgânico de Ingá é destaque nacional em peça publicitária da Renner

Um campanha publicitária da Renner tem a plantação do algodão orgânico do Sítio Mata Nego de Ingá como destaque e está girando pelo mudo afora.

A introdução do manejo orgânico na plantação do algodão e outras culturas em Ingá e região teve o apoio, a insistência e incentivo do prefeito Robério Burity e já está colhendo os resultados positivos.

No próximo ano, em 2022, a aposta no plantio e colheita do algodão orgânico deve no mínimo triplicar em Ingá a depender de razoáveis condições climáticas.

O prefeito Robério reafirma o apoio da Prefeitura de Ingá aos agricultores com corte de terras e assistência técnica, desde que sigam os critérios da plantação e manejo orgânico

Proprietários de terras como Agrizônio Bacalhau e André Burity já reservaram grandes áreas para os agricultores locais plantarem o algodão orgânico em 2022, cuja produção já tem compra certa pelas indústria têxtil do sul e sudeste do país.

Com o regate do “ouro branco”, agora de forma orgânica que agrega mais valor e preserva o meio ambiente , Ingá gera mais uma opção de emprego e renda, sobretudo às famílias dos agricultores, e volta a ter o destaque que merece no cenário regional e nacional que alcançou em décadas anteriores.

Outras cidades da região como Riachão do Bacamarte, onde o prefeito Ari já segue o modelo adotado, plantou  e colheu o algodão colorido orgânico na área dos quilombolas com bons resultados. Serra Redonda e Itatuba demonstram o interesse nos próximos invernos.

O algodão plantado consorciado com outras culturas como feijão, fava e milho tem sido a salvação da lavoura, principalmente quando o inverno não é suficiente para ter uma boa colheita nestas culturas mais sensíveis. O algodão por ser mais resistente, salva o lucro.

Confira as imagens captadas pelo pessoal da Renner em Ingá PB

Redação com Ingá Cidadão